Carregando

Iniciao Aps O Cristo


O Cristo representa um divisor de guas para a humanidade e assim, o principal objetivo da evoluo, que alcanar a Primeira Iniciao, foi facilitado devido energia que o Cristo trouxe ao Planeta. Antes, a Iniciao era para poucos e extremamente difcil; realizada no interior de um templo secreto ou em uma cmara secreta de uma pirmide, onde o Iniciado permanecia por trs dias em uma espcie de sono controlado, assistido pelo Hierofante. A razo do local secreto devia-se ao fato do Iniciado no poder ser acordado de forma indevida, pois caso o fosse, poderia morrer. Esta Iniciao, como veremos, era conhecida como sinal de Jonas.

Pedem ao Cristo um sinal e ele diz: Essa gerao gerao m; procura um sinal, mas nenhum sinal lhe ser dado, exceto o sinal de Jonas (Lucas 11, 29).

Como era a antiga Iniciao, antes do Cristo?

A maneira e a forma no sentido da antiga verdade encontram sua expresso mxima, conforme a compreenso dos homens, no modo pelo qual simbolizado no signo de Jonas. Neste simbolizado, da maneira antiga, como o homem paulatinamente se eleva cognio e penetra nos mundos espirituais, ou, para usar a linguagem bblica, torna-se profeta (Lucas 11, 29 32).

Era este o grande mistrio da Iniciao o fato de a alma, longamente preparada, por trs dias e meio, ser conduzida do corpo fsico para um mundo completamente diferente; ento permanecia isolada do mundo exterior e penetrava no mundo espiritual. Em meio aos povos sempre houve pessoas que podiam ser proclamadoras dos mundos espirituais; eram as pessoas que haviam passado por aquilo que mencionado na Bblia como a permanncia de Jonas no ventre da baleia (Jonas 2, verso 1) (os dois ltimos excertos foram retirados da Dcima Conferncia, pgina 156, O Evangelho Segundo Lucas, Rudolf Steiner).

Em Cristo e no Glgota na crucificao temos essa Iniciao antiga sendo realizada publicamente e tornada conhecimento de toda a humanidade.

Por esta razo tambm era preciso que presenciassem um sinal que ocorresse frente de todos.

Aquilo que, por centenas e milhares de anos, ocorrera nos tempos dos mistrios como a passagem pela morte mstica devia suceder agora no grande palco da Histria Universal. Tudo que ocorria em segredo nos grandes templos da Iniciao aparecia agora abertamente e colocava-se como um acontecimento nico no Glgota.

Manifestava-se aos homens, de maneira intensa, aquilo que s se manifestara aos Iniciados durante os trs dias e meio que durava a antiga Iniciao. Assim, aquele que conhecia os fatos precisava descrever o acontecimento do Glgota como aquilo que realmente era: a antiga Iniciao transformada em Histria e transferida para o plano exterior da Histria Universal (os trs ltimos excertos foram retirados da Dcima Conferncia, pginas 161/162, O Evangelho Segundo Lucas, Rudolf Steiner).

E agora, mais de dois mil anos aps o Cristo, como se dar a Primeira Iniciao?

Essa Iniciao se dar no prprio lar do Estudante, naquilo que para ele ser um sonho mstico.

A Primeira Iniciao ter a presena da Luz Indescritvel, mais brilhante que o sol do meio-dia (Atos 26, verso 13). Essa Luz se condensar em um pequeno crculo, do qual surgir o Pssaro anunciador da presena do Mestre, que completando a Iniciao, dar ao ento Iniciado o Novo Nome e uma Beno (Apocalipse 2, verso 17).

Ao acordar intensas vibraes, que s se repetiro em outra Iniciao, percorrero o corpo fsico do Iniciado, dando a ele a certeza de que algo extraordinrio e inestimvel aconteceu.

Desta maneira, desde o Cristo e atravs do Cristo, as portas da Iniciao esto abertas para todos (Lucas 19, verso 10. Heindel, Max. Conceito Rosacruz do Cosmos. Cristo e sua Misso, pginas 358/360. So Paulo: Fraternidade Rosacruz).

Bibliografia.

BBLIA DE JERUSALM. So Paulo: Paulus, 2002.

HEINDEL, Max. Conceito Rosacruz do Cosmos. So Paulo: Fraternidade Rosacruz.

STEINER, Rudolf. O Evangelho Segundo Lucas. Dcima Conferncia. So Paulo: Antroposfica, 1986.


 Recomende este artigo
Indique para um amigo


Aguarde...






Todos Direitos Reservados © 2018