Carregando

O Sol Da Meia-Noite VI


Iniciao! Palavra sagrada que representa uma experincia mstica memorvel, durante a caminhada do Estudante em direo Maestria. Dificilmente ocorrer mais de uma vez durante uma encarnao.

A Primeira Iniciao, o ingresso na Grande Fraternidade Branca, ser reconhecida pelos seguintes elementos: a Luz Indescritvel, mais brilhante que o sol do meio-dia (Atos 26, 13); chamada de O Sol da Meia-Noite ou de O Sol dos Iniciados e por mim, de O Sol dos Rosacruzes; essa Luz se condensa e se transforma em um pequeno crculo, do qual surge o Pssaro anunciador da presena do Mestre, que d ao ento Iniciado, o Novo Nome e uma Beno.

Nos mistrios antigos, na antiga Grcia e no antigo Egito, o candidato Iniciao era preparado pelo Hierofante e psiquicamente conduzido ao Plano Csmico onde se daria a Iniciao. Atualmente devido facilidade de divulgao de ensinamentos esotricos, isto tambm ocorrer, s que no conforto do lar do Estudante, em um sonho mstico, que em verdade uma projeo psquica conduzida pelo Mestre ou Iniciador.

Blavatsky adentrou a este tema e de forma bastante esclarecedora, nos indica O Sol da Meia-Noite, no como uma fbula, mas como algo real que aguarda o Estudante.

Nos Mistrios de Elusis e em outros, os participantes eram sempre divididos em duas classes: os Nefitos e os Perfeitos (o Iniciado ainda no perfeito; s um Mestre o ; acreso). Os primeiros eram s vezes admitidos na Iniciao preliminar: a representao dramtica de Ceres, ou a alma, que desce ao Hades (os atuais rituais em Templo; acreso). Mas s aos Perfeitos (Iniciados; acreso) era concedido desfrutar dos mistrios do divino Elysium, a morada do abenoado, sendo o Elsio inquestionavelmente um correlato do Reino dos Cus" (pgina 132).

Apuleio tambm descreve sua Iniciao nos Mistrios da mesma maneira: aproximei-me dos confins da morte; e, tendo trilhado o limiar de Proserpina, retornei, aps ter sido transportado por todos os elementos. Nas profundezas da meia-noite, vi o Sol faiscando com uma esplndida luz, juntamente com os deuses infernais e supernos, e ao me aproximar dessas divindades, paguei o tributo de uma devota adorao (pgina 133).

Bibliografia.

BLAVATSKY, Helena P. sis Sem Vu, Volume III, Captulo III. So Paulo: Pensamento, 1995.

Veja neste site.

- O Sol dos Rosacruzes


 Recomende este artigo
Indique para um amigo


Aguarde...






Todos Direitos Reservados © 2018