Carregando

Bblia - As Trs Criaes Do Homem


Os Elohim Mestre, Anjo ou Dhyan-Chohan so andrginos, mas manifestam apenas uma polaridade e assim, eles atuam em pares, o que resultou na doutrina da alma-gmea. Ns, embora hoje manifestemos apenas uma polaridade no Plano Fsico, tambm somos andrginos. A Bblia nos mostra isto, nos trs momentos da criao do homem que descreve.

Gnesis 1, 26-27 Neste momento fomos criados imagem dos Elohim nas tradues comuns, Deus andrginos, macho e fmea ou homem e mulher em um nico corpo. Este corpo, embora j neste planeta, ainda no era o corpo que conhecemos, era mais etrico que denso.

Gnesis 2, 7 O Elohim que ficou encarregado da nossa humanidade, IHVH Elohim - nas tradues comuns, Senhor Deus ou Jeov Deus cria, agora sim, o corpo denso que usamos hoje. Entretanto, esse Ado ainda era andrgino, macho e fmea, em um nico corpo. Estvamos ento no incio da Terceira Raa, hoje estamos na Quinta.

Gnesis 2, 21-23 Ainda no incio da Terceira Raa, se d a separao dos sexos. O aspecto feminino de Ado, que se localizava em um dos lados de seu corpo, prximo s costelas, retirado e conduzido a um corpo separado. A mulher ento criada. Parece que o corpo fsico andrgino original foi dividido em dois, para facilitar a sobrevivncia no Plano Fsico, ocorrendo uma diviso das tarefas, entre o masculino e o feminino. Nesse antanho mulher coube a gerao e o cuidado dos filhos e ao homem, a defesa e manuteno da famlia.

Pensemos. Por qu foi necessrio retirar Eva da costela do lado - de Ado? Por qu a mulher simplesmente no foi feita, sem envolver Ado?

Porque Ela, Eva, o feminino, estava em Ado, prximo ao lugar mencionado por Moiss.

A androginia necessria para que haja manifestao, o masculino ou positivo precisa unir-se ao feminino ou negativo, para poder gerar. O tomo andrgino, ou seja, masculino no centro (prton) e feminino em suas rbitas (eltron); e assim, tudo no universo.

A Bblia no fala do momento em que os Elohim criaram os Anjos. No o faz simplesmente porque Moiss se referia apenas nossa Cadeia Planetria e ao nosso Planeta; e os anjos, so produtos de evoluo em Cadeias Planetrias anteriores nossa.

Bibliografia.

BERNARD, Raymond. As Manses Secretas da Rosacruz, Captulo V. Rio de Janeiro, Renes. Ordem Rosacruz, AMORC.

BBLIA DE JERUSALM. So Paulo: Paulus, 2002.

HEINDEL, Max. Conceito Rosacruz do Cosmos. Captulo XII. So Paulo: Fraternidade Rosacruz.


 Recomende este artigo
Indique para um amigo


Aguarde...






Todos Direitos Reservados © 2018