Carregando

A Alma-Pai


No o Deus Infinito que forma os sistemas solares e fomenta a evoluo da vida que l se forma, mas sim os Logos ou Estrelas, seres que j evolucionaram em um Manvantara anterior e que agora prestam este elevado servio.

sobre a Hierarquia destes Seres, os Pais ou as Almas-Pais, que falaremos neste Artigo.

Todos temos, segundo Madame Blavatsky, o nosso Dhyni-Buddha, Estrela ou Pai, que o Ser que nos acompanha desde nossa diferenciao primeira, at o final de nossa evoluo, que a reintegrao consciente em Deus.

Ao longo dos estudos esotricos em uma autntica Ordem Esotrica, o Estudante vai recebendo psiquicamente, pistas de quem seja a sua Alma-Pai; e, com dedicao e empenho, essa Alma-Pai poder se revelar a ele, ainda nesta encarnao.

Sobre a Alma-Pai, escreve Madame Blavatsky, em A Doutrina Secreta II, Seo X do Apndice, pgina 284, que abaixo transcrevo:

Os Sete Filhos da Luz, so tambm chamados Estrelas.

A Estrela sob cuja influncia nasce uma Entidade humana reza o Ensinamento Oculto permanece para sempre como a sua estrela durante todo o ciclo de suas encarnaes em um Manvantara.

Mas esta no a sua estrela Astrolgica. A ltima diz respeito e se relaciona to somente Personalidade; a primeira, Individualidade.

O Anjo desta Estrela, ou o Dhyni-Buddha com ela relacionado, ser o Anjo (diria, o Mestre) que guia, ou simplesmente o que preside, por assim dizer, cada novo renascimento da Mnada, que parte de sua prpria essncia, ainda que o seu veculo, o homem possa ignor-lo sempre.

Cada um dos Adeptos tem o seu Dhyni-Buddha, a sua Alma-Gmea mais velha, que ele conhece chamando-a Alma-Pai e Fogo-Pai.

Mas s na ltima e suprema Iniciao que ele se v face a face com sua Brilhante Imagem, e aprende a reconhec-la.

Que conhecia Bulwer Lytton sobre este fato mstico, quando, em um de seus momentos de mais elevada inspirao, descreve Zanoni em presena de seu Augoeides? .

O trecho de Zanoni, que trata de Augoeides a que Madame Blavatsky se refere, o seguinte:

Minha Alma, Ser Luminoso! Sublime Augoeides! Por que desces de tua esfera? Por que das alturas da Serenidade Eterna, estrelada, impassvel, rejeitas a Ti mesma nas brumas do lgubre sarcfago? (Zanoni, Sir Edward Bulwer Lytton, pgina 140, publicado pela Ordem Rosacruz Amorc).

Apesar de Mestre Zanoni referir-se minha Alma, como sendo o Augoeides (ver Verbete Augoeides, no Glossrio Teosfico), para Blavatsky a Alma Ou Eu Interior a Trade Atma-Buddhi-Manas, o Ego que reencarna, sendo que no presente Artigo referimo-nos ao Pai ou Alma-Pai, que so como viram acima, os Sete Raios, de onde provm as Monadas ou a Trade Atma-Buddhi-Manas.

Como so apenas Sete Raios para Blavatsky (Raymond Bernard, em As Manses Secretas da Rosacruz, d a entender que so Doze Raios, da serem Doze as Manses Secretas), milhes de seres pertencem ao mesmo Raio, e tem por isto evolues semelhantes, embora cada qual traga em si, ou seja em si mesmo uma Monada, ou seja, um Ego que reencarna, a Trade Atma-Buddhi-Manas ou o Eu Interior da Ordem Rosacruz Amorc.

Mestre Jesus sabia, e no poderia ser diferente, da doutrina acerca da Alma-Pai, ou seja, de que ns teramos Pais diferentes, quando disse, em Joo 20, 17:

Jesus lhe diz: No me toques, pois ainda no subi ao Pai.

Vai, porm, a meus irmos e dize-lhes: Subo a meu Pai e vosso Pai; a meu Deus e vosso Deus.

Jesus excepciona na frase acima, quando ao contrrio, se fosse um nico Pai, diria simplesmente, Subo a nosso Pai.

Assim, a Trindade seria a Alma-Pai; a Trade Atma-Buddhi-Manas ou o Eu Interior da Amorc e o Quaternrio Inferior (Manas Inferior, Prana, Linga-Sharira e corpo fsico) ou Eu Objetivo da Amorc.


 Recomende este artigo
Indique para um amigo


Aguarde...






Todos Direitos Reservados © 2019